top of page
  • Foto do escritorBPM Comunicação

Rebranding: como essa estratégia pode reposicionar ou fortalecer sua marca

Atualizado: 15 de ago. de 2023



Para falar de Rebranding, precisamos primeiro falar sobre Branding, que é um conjunto de estratégias voltadas ao fortalecimento da marca ou uma metodologia estratégica de gestão de marca, onde são trabalhados seus vários pontos de contato para criar conexão com o consumidor.


Mas então, o que é Rebranding e por que aplicar na sua marca? Confira nesse texto dicas e cases de Rebranding e, ainda, uma novidade que separamos para você.


O que é Rebranding?


Uma vez que o Branding, conforme explicamos acima, tem haver com o posicionamento de marca, podemos ver o Rebranding como reposicionamento de uma marca já estabelecida. Mas assim como sua metodologia de origem, o Rebranding também visa o fortalecimento da marca.



E você deve estar se perguntando: como e por que reposicionar uma marca? Ou então, como fazer isso sem perder a conexão e seu reconhecimento estabelecido anteriormente? Calma que vamos explicar a seguir e você vai entender quando essa estratégia pode ser a melhor decisão e como ela pode, por exemplo, alavancar suas vendas ou até mesmo salvar o negócio de uma crise.






Quando aplicar Rebranding à minha marca?


Muitos são os fatores que podem fazer uma marca precisar de um reposicionamento, confira alguns exemplos:


  • modificar a percepção do consumidor em relação a um produto ou serviço: se a Havaianas continuasse a ser apenas uma sandália de borracha, muito provavelmente ela teria perdido muitas vendas para concorrentes similares e mais acessíveis e, talvez, até tivesse falido em 20 anos, conforme os investidores previram com dados na década de 80. Por isso, ela precisou de um drástico reposicionamento para deixar de ser percebida como produto para pessoas com baixo poder aquisitivo e agregar valor lúdico e emocional. Para atingir o objetivo, a Havaianas ampliou imensamente a diversidade de cores e modelos usando o nome TOP (Havaianas TOP) para remeter a algo mais sofisticado, triplicou o preço de venda e trouxe famosos nas campanhas publicitárias utilizando elas em situações diferentes e bem humoradas com o slogan “todo mundo usa”. Assim ela passou a ser associada a um artigo desejado até mesmo pelas classes média e alta, fazendo parte do look até em passeios;


  • abrangência de público-alvo: quando o público da marca é muito pequeno, a empresa pode buscar alcançar outros públicos para ampliar a receita e reconhecimento, mas para alcançar o público novo, normalmente a linguagem antes utilizada não faz mais sentido;


  • ampliação de mercado: quando um produto é vendido em determinada região ou país e passa a ser vendido em outros locais ou países, muitas vezes o nome e o posicionamento precisam ser alterados. Inclusive, no caso de comércio internacional, é fundamental pesquisar o naming (nome da marca) se pode ter alguma tradução ou interpretação pejorativa naquela cultura e idioma;


  • alteração de slogan ou significado: suponha que sua empresa usava um slogan como “aqui tem o preço mais baixo” e transmitia a imagem de uma empresa popular e acessível. Mas, de repente, por algum motivo, isso não condiz mais com a mensagem atual que deseja transmitir. Nesse caso, não dá para fugir de um Rebranding, ou continuará atraindo o público errado e deixando de atrair as pessoas certas para comprar;


  • questões jurídicas e societárias: quando há entrada e saída de sócios, fusões ou aquisições de empresas, por exemplo, a estratégia pode ser tanto opcional (devido à nova administração ter uma forma diferente de representar a empresa), quanto pode ser obrigatória por uma questão jurídica de direito do nome e outras questões legais envolvidas;


  • atualização de imagem: quando a instituição possui muitos anos ou é representada de maneira “ultrapassada”, ela precisa se atualizar, porque algo que funcionava muito bem no passado, pode não funcionar tão bem hoje e certamente não funcionará bem para sempre. Um exemplo clássico é o logotipo da Apple, que em 1976 era uma ilustração extremamente complexa em preto e branco, e depois se tornou uma maçã cada vez mais minimalista e moderna. Sua empresa precisa acompanhar a história e suas mudanças de linguagem, cultura e valor na sociedade, e pode fazer isso sem perder sua essência, aplicando as técnicas corretas;


  • crise de branding: quando uma empresa sofre uma crise de imagem, ela precisa pensar urgentemente em várias ações e estratégias para reverter ou minimizar os impactos do acontecimento, e aí que um trabalho bem realizado pode salvar a marca, sua imagem e, claro, seu negócio;


  • crescimento: na era digital, ficou muito mais fácil de um pequeno negócio na garagem ou quarto de casa ganhar crescimento exponencial e muita visibilidade. E assim, uma marca antes projetada de forma tão simples e iniciante para ser vista por poucos, pode não atender mais a necessidade e precisar de um projeto de Rebranding para design e posicionamento profissionais;


  • desassociação da concorrência ou confusão com outras marcas: já pensou descobrir que sua marca é muito parecida com a de algum concorrente ou até mesmo com uma de outro segmento totalmente diferente? Certamente seria péssimo, pois os consumidores seriam levados ao erro e buscariam a marca similar no lugar da sua. Foi o que aconteceu com a gigante de pagamentos PayPal, cujo “P” azul minimalista no fundo branco era muito similar ao do streaming de música Pandora, e várias pessoas baixaram o aplicativo Pandora no lugar do app do Paypal, cujo ícone era idêntico nas stores. Isso sem dúvidas levou a famosa marca a fazer um Rebranding e evitar mais problemas.


Mas se com estes exemplos você ainda acha que não há motivo suficiente para realizar Rebranding na sua marca, ou tem receio de que a novidade poderia dificultar o reconhecimento dela, saiba que nem sempre esse processo precisa ser radical e imediato.

O Rebranding também pode ser parcial (sem modificar totalmente os elementos que a identificam) ou evolutivo (atualização da marca ao longo do tempo), sendo feito de forma mais gradativa e sutil. Inclusive, é uma ferramenta indicada para constante manutenção de marketing e não apenas em um momento específico e decisivo.



Além disso, é importante mencionar que nem sempre o Rebranding significa o Redesign da Identidade, que pode ser incluído ou não como parte da estratégia da gestão da marca, e trata-se de apenas um dos vários pontos de contato com o consumidor. Portanto, é indispensável contratar uma agência especializada em marketing estratégico e Rebranding, que possa realizar o estudo da sua empresa e do mercado e planejar as melhores ações para o seu caso específico.


É com essa capacidade técnica e experiência de 10 anos que a Agência BPM está apta para realizar o Rebranding da sua empresa, seja qual for o seu segmento, produto, serviço ou público.


Uma novidade para contar a você


Aqui na BPM, não tem “casa de ferreiro com espeto de pau”, ou seja, as estratégias que realizamos aos nossos clientes, são aplicadas e comprovadas na prática, até mesmo com nossa própria marca e agência. Por isso, a BPM Comunicação realizou um Rebranding com Redesign de marca para comemorar os seus 10 anos e queremos apresentar a você essa novidade e toda a essência que ela carrega. Agora somos Agência BPM!





É claro que esse projeto não foi decidido de repente e não saiu do dia para a noite. Assim como é feito para nossos clientes, a gestão de uma marca ou qualquer estratégia de marketing requer estudo, tempo e dedicação. Foi um processo minucioso em que estudamos o mercado e a sua percepção sobre a marca, sendo necessária uma profunda análise do seu posicionamento e uma postura de abertura para mudanças e opiniões diferentes.


Nesse sentido, a visão “de fora” do atual Diretor de Criação da agência foi essencial para fazer com que nós, primeiros criadores da marca, conseguíssemos desapegar da sua forma original. Isso porque antes mesmo de fazer parte da equipe ele acompanhava nosso trabalho, e assim pôde tratar a agência como um cliente, e não apenas como “alguém de dentro”. Por isso é tão importante a parceria entre cliente e agência, onde cada um contribui com sua visão e conhecimento.


Para a construção da nossa nova marca, optamos por uma linguagem bem moderna, utilizando uma família tipográfica única, brincando com diferentes pesos e espaçamentos. Na paleta de cores, mantivemos o laranja como a cor principal já conhecida, mas inserimos o azul escuro como cor base e para dar mais variações e possibilidades à marca.

Como apoio, utilizamos um elemento gráfico que representa as conexões neurais, o pulsar, o movimento dentro da agência, assim como os batimentos por minuto que a sigla BPM significa.”, explica Pedro Vargas, Diretor de Criação da BPM.


Um fator decisivo para o Rebranding foi a necessidade de uma mudança de posicionamento para reforço do segmento de atuação, em que a palavra “COMUNICAÇÃO” presente no nome estava mais associada à Comunicação Visual, o que nos fez mudar para AGÊNCIA BPM, e não mais BPM Comunicação, como afirma a Diretora Morgana Vanzuita:


“Dentre tantos ramos da área de comunicação, por muito tempo fomos confundidos no mercado como empresa de COMUNICAÇÃO VISUAL, ou seja, empresa que produz placas, fachadas, materiais de comunicação interna, adesivos e outros, sendo que estamos um passo antes da produção de fato. Nossa atuação acontece na concepção criativa e desenvolvimento dos layouts, bem como das estratégias que serão impressas ou produzidas nas empresas de COMUNICAÇÃO VISUAL, o que nos diferencia e caracteriza como uma AGÊNCIA DE PUBLICIDADE.


Esse trabalho irá refletir até mesmo na estrutura e arquitetura da nossa nova sala, que recebeu um projeto de reforma, conforme justifica o Diretor Luiz Henrique Molleri:


“A modificação do ambiente tem a intenção de reforçar esse conceito e trazer para o nosso dia a dia esse momento de ascensão e reafirmação de quem somos, do que fazemos e da forma com que fazemos. É essencial que isso ecoe para nós em nosso cotidiano de trabalho e seja transmitido quando nossos clientes chegam à nossa casa. Assim podemos vivenciar o nosso DNA em cada detalhe.”




Outra mensagem importante que gostaríamos de reforçar, é que a criação e desenvolvimento dos nossos projetos não se dão de forma egocêntrica ou unilateral mas, ao contrário, realizamos um trabalho em conjunto com o cliente que é ouvido e colocado em primeiro lugar, afinal, ninguém entende melhor do seu negócio do que o próprio cliente. Por isso dividimos os créditos com nossos clientes e passamos a assinar os trabalhos com “Nome do Cliente / BPM”, representando que este é sempre feito a 4 mãos, e que o resultado do trabalho, é a soma das nossas forças.


Agora que tal fechar essa parceria conosco e trazer resultados para a sua marca também? Entre em contato conosco pelo WhatsApp através do número 47 99675-5262


125 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page